Inscrição de capacitação da Fiat começa na segunda

Primeira etapa será voltada para a formação de mão de obra para construção

A Secretaria de Trabalho, Qualificação e Empreendedorismo anunciou, ontem, o cronograma de cadastramento para a primeira etapa da capacitação profissional de mão de obra para o Polo Automotivo de Goiana. A fase inicial vai capacitar 6.782 pessoas para as obras de construção e montagem da fábrica da Fiat em Goiana. As vagas serão oferecidas em 13 cidades da Mata Norte do Estado e da Região Metropolitana do Recife.
Além de Goiana, Abreu e Lima, Aliança, Araçoiaba, Camutanga, Condado, Ferreiros, Igarassu, Itamaracá, Itambé, Itapissuma, Itaquitinga e Timbaúba serão contempladas com as vagas de qualificação. Os cursos de formação serão ministrados pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) que deslocará sua estrutura de ensino para cada uma das cidades beneficiadas, onde serão montados canteiros escola.
O secretário de Trabalho, Qualificação e Empreendedorismo, Antônio Carlos Maranhão, ressalta a decisão do governo do Estado e da Fiat de beneficiar os moradores da região. “Definimos com a Fiat, as cidades que serão beneficiadas, e com as prefeituras, o número de vagas por município. Com exceção de Goiana, que vai capacitar mais gente, as outras cidades seguem um critério de proporcionalidade por número de habitantes”, explicou o secretário.
Os cursos serão de graça e formarão ajudante, auxiliar de almoxarifado, armador, almoxarife, apontador, azulezador, carpinteiro, encanador, encarregado de obras, operador de máquinas pesadas, pedreiro, pintor, servente, supervisor de montagem e ajudante de montagem. As inscrições acontecem vão de 5 a 15 de dezembro. Cada cidade terá seus dias específicos de cadastramento. Independente do dia da inscrição da cidade, os candidatos podem comprovar a escolaridade até o dia 15 de dezembro.
A documentação necessária para a inscrição é simples: um documento com foto e comprovante de residência. O candidato tem que ter no mínimo 18 anos e o pré-requisito de escolaridade varia segundo a ocupação, podendo ser exigido o fundamental incompleto, fundamental completo e ensino médio.
Os candidatos que optarem por ocupações que exigem o fundamental incompleto ou completo e não conseguirem comprovar a respectiva escolaridade, serão encaminhados para um curso de reforço escolar de 100 horas de duração, que provavelmente ficará a cargo do Serviço Social da Indústria (Sesi), ao fim do qual serão avaliados. Caso comprovem ter os conhecimentos equivalentes aos da atual 5ª série do ensino fundamental ou do ensino fundamental concluído, prosseguirão para qualificação profissional do Senai.
Será cadastrado para cada ocupação um número de trabalhadores equivalente a 1,5 vezes a quantidade real de vagas no respectivo município. Desta forma, serão inscritos, ao todo, 10.173 pessoas. A chamada dos candidatos obedecerá a ordem de inscrição, priorizando beneficiários do Bolsa Família e do seguro desemprego.
“Além de proporcionar oportunidades para os habitantes de Goiana e das 12 cidades próximas da nova fábrica da Fiat, o programa de capacitação é uma tentativa de promover a inclusão social com a qualificação. A prioridade para os beneficiários do Bolsa Família e do seguro desemprego garante, em teoria, que a maioria dos cadastrados seja de desempregados”, afirmou Antônio Carlos Maranhão.

Há mais de dois meses que o governo vinha discutindo tecnicamente como operacionalizar a capacitação destes trabalhadores. A Secretaria de Trabalho é responsável pela viabilização das negociações, apoio técnico e operacional dos cursos de formação. Os custos estão dentro de um pacote que envolve investimentos do governo federal, governo estadual e Fiat. A fábrica, que, segundo a montadora, deve começar a funcionar no primeiro semestre de 2014, prevê investimentos de R$ 4 bilhões.

Os cursos começam no dia 2 de janeiro de 2012 e terão duração variável, podendo chegar a até 200h/aula. A previsão é que a Fiat comece a aproveitar esses profissionais a partir de março ou abril. “Naturalmente não vamos formar os 6.782 trabalhadores ao mesmo tempo. A divisão das turmas ainda não está definida porque, entre outros detalhes, precisamos analisar as inscrições e observar o número de candidatos que vão precisar do reforço escolar”, finalizou o secretário.

Fonte: Da Editoria de Economia – Jornal do Commercio

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s