Eletrosul oficializa início das obras do Complexo Eólico Livramento

Empreendimentos foram viabilizados no último Leilão de Energia Nova, realizado em agosto deste ano

Parque eólico na foz do Rio Jaguaribe

O parque eólico em Sant’Ana do Livramento, no Rio Grande do Sul, terá capacidade instalada de 78 megawatts (MW)

A Eletrosul Centrais Elétricas S.A., subsidiária da Eletrobras, oficializa, nesta sexta-feira (09), o início das obras de mais cinco parques eólicos, em Sant’Ana do Livramento, no Rio Grande do Sul, na fronteira com o Uruguai. O diretor de Engenharia e Operação da estatal, Ronaldo dos Santos Custódio, assinará a ordem de serviço, que permitirá ao consórcio construtor começar os trabalhos de infraestrutura da área com a abertura das vias de acesso aos locais onde serão instalados o canteiro de obras e os aerogeradores.

O Complexo Eólico Livramento será construído em parceria entre Eletrosul (49%), Fundo Rio Bravo Investimentos – FIP (41%) e Fundação Eletrosul de Previdência e Assistência Social – Elos (10%). O consórcio construtor é formado pelas empresas Impsa (fabricante argentino de aerogeradores), Efacec (grupo português especializado em equipamentos eletromecânicos) e Iccila (empreiteira de construção civil da região).

Os empreendimentos – com capacidade instalada de 78 megawatts (MW) – foram viabilizados no último Leilão de Energia Nova (A-3), da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), realizado em agosto deste ano. Os parques Cerro Chato IV (10 MW), V (12 MW) e VI (24 MW), Ibirapuitã (24 MW) e Cerro dos Trindade (8 MW) serão erguidos em áreas vizinhas a outros três parques, que compõem o Complexo Eólico Cerro Chato, cuja implantação já está em fase final.

De acordo com Custódio, o início das obras do Complexo Eólico Livramento será imediato. As frentes de trabalho atuarão, primeiramente, nos parques Cerro Chato IV e Cerro dos Trindade para os quais o órgão ambiental competente já emitiu as licenças de instalação (LIs). “A mobilização das obras, agora, é uma tentativa de antecipar em um ano o início da operação comercial do complexo”, revelou o executivo, lembrando que o prazo estipulado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) é até 1º de março de 2014.

Será necessária a abertura de 25 quilômetros de estradas, complementares aos 57 quilômetros já abertos para a construção do Complexo Eólico Cerro Chato. Em razão das dimensões dos módulos e equipamentos dos aerogeradores, as vias de acesso são imprescindíveis.

Pelo cronograma, a previsão é de que as escavações das fundações, construção das bases do aerogeradores e posterior montagem das torres sejam iniciadas em meados de 2012.

Cerro Chato

O Complexo Eólico Livramento reforçará o sistema de geração que já está em operação parcial e deverá ser concluído nas próximas semanas. As primeiras unidades geradoras do Complexo Eólico Cerro Chato, que tem capacidade total 90 MW, começaram a operar comercialmente, em junho último. Atualmente, 43 dos 45 equipamentos estão montados, 28 em operação comercial e outros cinco em teste.

Fonte:  – EXAME

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s