Recife vai adotar selo verde para construções sustentáveis

Depois de aprovar a obrigatoriedade de telhados verdes para novas construções, Recife vai adotar, a partir de 2016, um selo verde para certificar construções sustentáveis que adotarem medidas para consumir menos água, energia e aumentarem a cobertura vegetal, entre outras coisas.

Recife construções sustentáveis

O primeiro debate com a sociedade para discutir a proposta de regulamentação do selo, previsto na Lei Municipal de Enfrentamento às Mudanças Climáticas, foi dia 13/09, às 9h, durante a reunião do Comitê de Sustentabilidade e Mudanças Climáticas (Comclima), no auditório do Museu da Cidade, Forte das Cinco Pontas, Centro.

“Essa é mais uma iniciativa para estimular a redução de gases que causam o efeito estufa”, esclarece o secretário-executivo de Sustentabilidade do Recife, Maurício Guerra.

Ele informa que 15% das emissões, no Recife, decorrem do uso de energia por edificações, inclusive residenciais. “Vamos apresentar nossa proposta e ouvir especialistas de várias instituições.”

A proposta da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (SMAS) é calcada em quatro pontos: eficiência energética, cobertura vegetal, reuso de água e suportes à mobilidade urbana (bicicletário, banheiros com chuveiros na área comum de prédios etc). Como referência, o Recife se espelhará no modelo de Belo Horizonte (MG), implantado em 2012 para empreendimentos públicos e privados. O gerente da Secretaria de Meio Ambiente de BH, Weber Coutinho, é um dos palestrantes na reunião do Comclima.

“Queremos conquistar a adesão voluntária das empresas. Até porque a maioria dos materiais para obras sustentáveis não está disponível para o construtor”, comenta Maurício Guerra. Mas o secretário admite que, posteriormente, a prefeitura pensa em tornar algumas dessas soluções obrigatórias. “Também vamos estimular a sustentabilidade em habitações populares.”

As construções sustentáveis, na avaliação do secretário, vão trazer muitos benefícios à cidade. “Além do custo menor pela redução no consumo de água e energia, as edificações podem adotar calçadas verdes, que aumentam a taxa de solo natural”, diz. Nas grandes cidades, a alta impermeabilização é um dos fatores que prejudicam a drenagem, provocando alagamentos. “Essa não é uma mudança que se consegue por decreto, mas pela educação. As pessoas querem morar em construções sustentáveis porque o custo é bem menor”, conclui o secretário.

Também participam do debate a representante da ONG Habitat para a Humanidade, Socorro Leite; o vice-presidente do Fórum de Construção Sustentável do Sinduscon-PE, José Antônio de Lucas Simon; o arquiteto Pablo Patriota, da Jirau Arquitetura; e Igor Albuquerque, gerente de Mudanças Climáticas do Iclei (Local Governments for Sustainability). Todos atuam na área de projetos habitacionais e não habitacionais com menor impacto ambiental.

Anúncios

Um comentário sobre “Recife vai adotar selo verde para construções sustentáveis

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s